Missa de Encerramento da Festa da Penha 2021

Vila Velha (ES) – Depois de oito dias de muita devoção, terminou nesta segunda-feira, 12 de abril, a Festa em homenagem a Nossa Senhora da Penha, Padroeira do Espírito Santo. O Arcebispo de Vitória, Dom Dario Campos, presidiu a Missa de encerramento desta grande manifestação de fé do povo capixaba. Ao contrário do Oitavário que foi celebrado na Capela do Convento, esta Celebração Eucarística aconteceu no Campinho, às 17 horas.

Pelo segundo ano consecutivo, as festividades da Mãe, Rainha e Padroeira do Espírito, teve o formato virtual e interativo. Presentes poucos sacerdotes, religiosos, músicos e as autoridades públicas, como o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande.

Dom Dario saudou os bispos do Espírito Santo, sacerdotes e religiosos (as), seminaristas e pediu bênçãos sobre o povo capixaba. “Neste momento pelo qual passamos queremos confirmar nossa esperança em tempos novos e pedir ao Senhor, pela intercessão da Virgem da Penha, que alcance as milhares de famílias de nosso Estado e no país inteiro e que perderam seus entes queridos pela causa da pandemia”, disse.

“Queremos suplicar a força da graça divina sobre todos os que se dedicam à assistência dos doentes nos hospitais, em suas casas, e de maneira especial a todos os trabalhadores e trabalhadoras na área da saúde e aqueles que nos prestam o seu serviço no sepultamento de nossos entes queridos. Muitas vezes só eles, esses irmãos estão juntos de nossos entes queridos. Nos unimos também em oração aos nossos irmãos freis do Convento da Penha, pedindo em oração aos que estão enfermos e a força e a coragem dos que continuam acolhendo os peregrinos a esta montanha. Ainda pedimos bênçãos sobre todos os que nos governam, a fim de que, munidos da ciência e seguindo a recomendação dos órgãos sanitários, multipliquem os seus esforços na informação correta, no cuidado e na prevenção e na assistência dirigida aos mais necessitados nesse tempo de pandemia”, acrescentou, pedindo que todos ficassem de pé, estendessem a mão direita em direção à imagem de Nossa Senhora da Penha e rezasse com ele a Ave-Maria.

Dom Dario lembrou que o tema da festa deste ano é “O vosso olhar a nós volvei” e partilhou sua reflexão dois momentos que estão presentes no Evangelho de Lucas, hoje proclamado. “Nele encontramos o diálogo da Virgem com o anjo Gabriel que a saúda: ‘Alegra-te cheia de graça, o Senhor está contigo’. Uma saudação que torna Maria uma comunicadora da alegria, da presença do Senhor que jamais abandona o seu povo escolhido, mas sempre o acompanha em todas as suas necessidades”, explicou.

“No relato do Evangelho de Lucas, o anjo Gabriel é portador de uma grande alegria, uma mensagem que marcaria para sempre a história da humanidade. Ao dirigir a sua saudação a Maria, o anjo proclama: ‘Alegra-te cheia de graça, o Senhor está contigo’, comunicando à Virgem a certeza de que ela estava acompanhada da graça divina. Assim, o coração de Maria é repleto da alegria da salvação, da certeza de que Deus visitaria o seu povo, perdoando os seus pecados, acolhendo as suas dores e curando seus sofrimentos. Ela é plenificada com a força do Espírito Santo, que faz dela a primeira testemunha do Filho que ela mesmo começava a gerar, refletindo a alegria de todos aqueles que em suas vidas desejam cumprir a vontade do Senhor”, continuou o Arcebispo.

“Meus irmãos e minhas irmãs, Maria coloca-se nas mãos do Senhor, totalmente disponível, de modo que no seu coração a saudação do anjo passou a ser uma realidade completa. Isto é, ela é invadida pela alegria de participar ativamente do projeto divino da salvação”, enfatizou.

“Hoje, todos nós fomos atingidos pela força dessa palavra, dessa alegria de desejar confirmar o chamado que recebemos em nosso batismo, a fim de sermos inundados da alegria da salvação, unidos a Cristo Ressuscitado, como filhos e filhas de Deus, que nenhum de nós, apesar do tempo cheio de desafios no qual estamos passando, deixe-se abater pelo desânimo, ou pela tristeza, mas em nossos corações, a exemplo do que aconteceu com a Virgem Maria, ressoe sempre as palavras: ‘Alegrai-vos, pois o Senhor está sempre ao vosso lado’”, animou.

“O sim de Maria dado ao anjo Gabriel – ‘faça-se em mim, segundo a tua Palavra’ – insere-se no plano da salvação, portadora da alegria do Evangelho. Ela compromete-se com a graça recebida proclamando-se o ‘Magnificat’ e colocando-se a serviço de Isabel. Logo após o diálogo com o anjo Gabriel, Maria parte apressadamente na direção de sua prima, a fim de se colocar à disposição daquela que na sua velhice também estava grávida. Os passos apressados de Maria na direção do serviço, da disponibilidade indicam que a sua experiência feita com o anjo foi crucial. Na verdade, o coração de Maria enche-se de alegria no alto, tornando-se pela graça do Espírito Santo capaz de comunicar o anúncio da salvação”, lembrou.

Segundo o Arcebispo, algo que ela faz com palavras, com a vida, pois com o seu ‘Magnificat’, afirma que Deus cuidará dos pobres, assistirá os caídos, os excluídos e inauguraria um tempo de graça. “Meus irmãos e minhas irmãs, hoje somos convidados também a cantar as maravilhas do Senhor, que continua agindo e demonstrando seu amor fiel e dirigido aos seus filhos e filhas, levando a todos uma palavra de conforto, de esperança, capaz de comunicar mesmo em meio às dores, às perdas, a vivência do luto, a certeza do cuidado do Senhor”, motivou.

“De fato, somos chamados, a exemplo de Maria, a realizar gestos concretos de solidariedade, de compaixão, levando aos corações de todos a alegria do Evangelho que se concretiza quando nos tornamos próximos dos que mais precisam. Que nossas comunidades eclesiais de base deixem-se inspirar pelo Cântico de Maria, que revela qual a missão da Igreja como comunicadora da boa notícia da salvação, a fim de que a nossa Arquidiocese se torne inspirada pela atitude da Virgem uma Igreja samaritana, compassiva, atenta às necessidades dos mais pobres e excluídos”, pediu.

“Que o nosso olhar seja iluminado pela presença do Ressuscitado e que nossas mãos sejam sempre operosas e disponíveis para assistir aos que mais precisam. Voltai para nós o vosso olhar, oh, Santa Mãe de Deus! E alegrai-nos com a força e o vigor do Evangelho de teu filho Jesus de Nazaré. Maria nos acompanhe neste momento difícil da história, mas não nos deixe perder a alegria e a esperança”, completou.

A edição da Festa da Penha de 2022 será a 452 edição.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Facebook