Começa hoje o Capítulo Provincial

Com a Celebração Eucarística em honra do Divino Espírito Santo, “verdadeiro fundador e ministro da Ordem, porque somente Ele é fonte de todo o bem”, tem início no dia 22 de novembro, e se estende até o dia 30, o Capítulo Provincial Eletivo da Província Franciscana da Imaculada Conceição no Seminário Santo Antônio de Agudos (SP). Como tem acontecido em todos os capítulos, um pouco mais de 100 frades estarão reunidos em assembleia para celebrar e definir os rumos da vida e missão da Fraternidade Provincial no próximo triênio. Mas mais do que isso, os capitulares estarão em sintonia com a Fratelli tutti, conforme o tema tirado dela: “Junto que se constroem os sonhos”.

Para o Ministro Provincial, Frei Fidêncio Vanboemmel, “o Capítulo Provincial nos provoca a sermos construtores de sonhos. Sonhos não de individualidades que se fecham nos seus universos, mas sonhos grandiosos, comuns e fraternos: ‘Juntos que se constroem os sonhos!” Sonho de uma ‘Fraternidade (Provincial) Contemplativa em Missão’, que tem como Regra o Evangelho e o mundo como seu claustro” – (“Claustro que tem as dimensões do mundo”, na linguagem de Jacques de Vitry, em Historia Occidentalis).

Frei César, nomeado Visitador pelo Ministro Geral, Frei Massimo Fusarelli, no começo de agosto depois que foi eleito Definidor Geral, vai presidir o Capítulo. Como Ministro Provincial, ele já vinha dando encaminhamentos através da visita canônica para o Capítulo. Para dar prosseguimento ao seu trabalho iniciado, ele continuou neste serviço.

Frei César apresentará o seu Relatório tendo como base os serviços da Província e as cinco as Frentes de Evangelização. O seu relatório vai ser elaborado, sobretudo, a partir das visitas e dos seus contatos, conversas, com cada irmão nas fraternidades. Segundo o presidente do Capítulo, os capitulares poderão aprofundar os temas abordados em grupos e dar os encaminhamentos necessários.

Na abertura do Capítulo, os frades estarão em retiro tendo como pregador Frei Luiz Carlos Susin, e como assessores da formação Nevio Fiorin, Frei James Girardi, Frei João Reinert e Frei Sandro Roberto da Costa.

O Capítulo é um acontecimento fraterno e que, pelos Estatutos Gerais, é uma assembleia que indica a direção da vida e da missão dos irmãos na Província, ou como dizem as Constituições Gerais, uma assembleia que tem o dever de analisar o estado atual da vida e da atividade dos irmãos da Província.

Embora compete a Frei César presidir o Capítulo, é humanamente impossível para ele cuidar de tudo. Para isso, há a Comissão Preparatória, que pensou no tema, em todos os detalhes, na programação, na logística e na agenda que foi aprovada pelo Definitório Provincial, mas ainda será apresentada para o aval dos capitulares no início do Capítulo. A preparação para o Capítulo aconteceu em todas as Fraternidades da Província. Os frades estudaram os documentos da Igreja e da Ordem e uma Comissão sintetizou os resultados das discussões (Instrumentum Laboris). A assembleia capitular mesmo vai se iniciar com um retiro. Na sequência serão apresentados os relatórios avaliativos, o estudo do Instrumentum Laboris, a discussão sobre as prioridades da Província e as eleições para o futuro governo da Província.

AS ELEIÇÕES

Um dos momentos mais importantes deste Capítulo será a eleição do Governo Geral e seu Definitório. Para esta eleição do Ministro Provincial, segue-se o seguinte ritual. Primeiro, há uma sondagem e, na sequência, um escrutínio, que aponta dez nomes para serem enviados à Cúria Geral em Roma. Destes, serão homologados, pelo Ministro Geral e seu Definitório, cinco nomes que constarão nas cédulas em Agudos. Para ser eleito, um dos nomes deverá receber maioria absoluta – metade mais um – dos votos de todos os frades com direito a votar. Caso contrário, será feita nova eleição segundo as orientações dos Estatutos da Província. O novo Ministro tomará posse logo em seguida conforme o rito deste serviço fraterno. Seguem, então, as eleições de Vigário Provincial e dos Definidores.

A função de Ministro Provincial e Vigário é eletiva para seis anos (podem ser reeleitos para mais um triênio). Os Definidores, contudo, são eleitos para um triênio e podem ser reeleitos por dois triênios.

Nos Estatutos da Província, todos os frades professos solenes são capitulares. Há aqueles frades que têm responsabilidades ou encargos, como os guardiães, os definidores etc, que, por dever de ofício, devem participar e os outros que se inscrevem livremente. Em si, todos os frades de profissão solene podem participar do Capítulo, mas a previsão é de pouco mais de 100.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Facebook