A simplicidade do Frei Dario Campos, um Arcebispo franciscano

Paz e Bem!

Uma das marcas mais relevantes do Papa Francisco, nos seus mais de 8 anos de pontificado, é a alegria. Simplicidade, despojamento, humildade, alegria constante, são apenas algumas qualidades do Bispo de Roma, que talvez, tenha sido aquele que mais “quebrou protocolos papais” da história da Igreja.

Não precisamos fazer uma longa retrospectiva para recordar sua fala quando veio ao Brasil em 2013: “Não trago ouro nem prata, mas quero trazer o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo”, ou ainda recordarmos as inúmeras vezes que parou o “Papamóvel” para abraçar as pessoas pelo caminho, fazendo-nos recordar Jesus, que em toda sua vida pública, não se desviava daqueles que estavam à margem da sociedade. Outro episódio muito marcante foi a inclusão. Um Papa sempre preocupado com uma Igreja que acolhe os indígenas (quando ele, literalmente, colocou sobre a cabeça um cocar), acolhe os negros e vítimas de racismo, abraça os pobres, que dialoga com as mais diferentes confissões religiosas e que promoveu datas importantes como o Dia Mundial dos Pobres, dos Refugiados e Migrantes, etc.

Francisco já mostrou e fez jus ao nome que escolheu para seu caminho pontifício. Essa simplicidade arrasta muito mais e mais fiéis para a comunhão católica. Ele conseguiu, ainda que é religioso jesuíta, mostrar-se um franciscano nas ações, nas palavras, na vivência e na acolhida; O cuidado com a casa comum, o cuidado com o planeta, prova disso é o Sínodo da Amazônia. Tudo isso deixa explícito a missão de Francisco à frente da Igreja Católica.

Há um ditado que fala: o exemplo parte de cima. Talvez aqui esteja a explicação para compreendermos as características tão próprias de dois bispos. O de Roma e o de Vitória. Dom Frei Dario Campos, Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Vitória desde 2019, segue o exemplo de Jesus a modo de Francisco, e também, dois “Franciscos”, o de Roma e o de Assis.

Frei Dario Campos é franciscano e com muita satisfação carrega no próprio lema episcopal, a disponibilidade de servir: “Nas Tuas Mãos”. O carisma de Dom Dario é inconfundível. Simples, alegre, humildade, jeito bem franciscano de ser. Essas características foram constatadas durante as participações do bispo nas festividades da Festa da Penha, assim como nas Missas presididas por ele na Catedral de Vitória.

Frei Dario mostrou também que a Igreja de Vitória deve estar atenta ao pedido do Papa: “quero uma Igreja pobre, solidária, e para os pobres. Quero uma Igreja servidora, atenta às necessidades da pessoas”. Fez acontecer alguns projetos sociais de apoio e amparo às famílias mais carentes, instaurou novas comissões, Vicariatos, e coordenou as novas estruturas de algumas pastorais e serviços eclesiais.

Uma das marcas principais que queremos recordar hoje é o fato de Dom Dario ser “gente como a gente”, gente do povo e para o povo. Nas procissões de entrada, era necessário “escolher sempre cantos mais longos” (avisavam os músicos quando sabiam que havia presença de Dom Dario), mas por que? Para ele não havia pressa em chegar até o presbitério, não. O mais importante naquele momento era o abraço, uma palavra, uma bênção, um beijo nas crianças… E até uma “pancadinha” com o báculo. Sua característica registrada é a cena que vamos ver a seguir…

Dom Dario Campos não poupava tempo nem condições para estar ao lado das pessoas. Sempre acolheu a todos, abraçou a todos, beijou, sorriu, atendeu…

Quem é Dom Dario?

Dom Dario Campos é franciscano da Ordem dos Frades Menores, capixaba, com 70 anos de idade. Nasceu aos 9 de junho de 1948, em Castelo, Espírito Santo. Sua ordenação episcopal foi em 26 de setembro de 2000, em Belo Horizonte (MG), após ser nomeado bispo coadjutor de Araçuaí (MG). Dom Dario tornou-se bispo titular em 2001, permanecendo até 2004 na diocese do Norte de Minas, quando foi nomeado bispo de Leopoldina (MG). Neste período, foi membro do Conselho Episcopal de Pastoral do regional Leste 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e responsável pelo Setor Vocações e Ministérios (2002 a 2006) e pelos Presbitérios do regional, além do Setor de Animação Vocacional (2006 a 2010). Dom Dario tomou posse na diocese de Cachoeiro de Itapemirim no dia 10 de julho de 2011. Seu lema episcopal é “Nas tuas Mãos”.

Fonte: Convento da Penha

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Facebook