1º dia do Tríduo: “Santa Clara e a Eucaristia”

Paz e Bem!

Com o tema “Santa Clara e a Eucaristia”, iniciou-se na manhã deste domingo do Dia dos Pais, o Tríduo em preparação a Festa de Santa Clara de Assis, padroeira de uma das dez Comunidades da Paróquia Nossa Senhora do Rosário.

Presidida por Frei Clarêncio, a Missa começou com um cântico em honra a Santa pedindo “Vem clarear, Santa Clara de Assis”. O frei começou lembrando da escolha do tema para este dia, que foi muito bem feita, já que existe entre Santa Clara e a Eucaristia uma grande e importante ligação.

Em seguida, lembrou aos presentes que celebrar o dia dos pais é em primeiro lugar celebrar o dia do Pai do Céu e depois os da terra, vivos e falecidos.

Em sua homilia, Frei Clarêncio recordou o histórico episódio na vida de Santa Clara quando durante a guerra, soldados souberam que havia um grupo de mulheres reunidas numa casa e Clara ao perceber que eles iriam invadir o local, foi até a varanda com o Santíssimo Sacramento e naquele momento os homens foram embora.

Porém, o frade recordou que não só por isso ela é considerada uma mulher eucarística, mas pode diversos outros motivos de sua vida. Clara foi um ofertório vivo a vida inteira, oferecendo a Deus a sua vida e a vida com Jesus, sobretudo na pobreza e na devoção que ela tinha a Jesus crucificado, quando Ele ficou nu e sozinho, e não há pobreza maior do que a solidão.

E completando, ele disse: “Que pobreza maior para um Deus estar num pedacinho de pão, extrema pobreza em que se esconde a divindade e humanidade. Clara tinha grande devoção a Eucaristia, num tempo em que a comunhão era desprezada por muita gente, inclusive por grupos sociais que se diziam a verdadeira Igreja. Hoje vemos novamente esses grupos contra o Papa, as Missas e a Catequese. No tempo da Santa era diferente e mesmo ela sendo rica e nobre, se ofereceu a pobreza de Jesus.”

Outro episódio marcante em sua vida foi quando São Francisco de Assis cortou seus cabelos com símbolo da consagração a Deus. Gesto simbólico da entrega de sua vida, mas não mais importante que sua vida baseada profundamente nos três votos religiosos de pobreza, obediência e castidade.

Na época de Clara, as pessoas comungavam uma vez ao ano e ela recebeu uma licença especial para comungar 7 vezes. E fez jus a essa benção, pois foi uma mulher de comunhão, não por comungar mais vezes, mas no estado de doação. Ela se doou as suas irmãs e seu povo como uma verdadeira comunhão através do seu serviço. Se antes era servida por suas damas de companhia, depois passou ela a ser a dama de companhia de suas irmãs e dos pobres.

Para concluir, pode-se dizer que Santa Clara foi uma Mulher Eucarística não por segurar o Santíssimo Sacramento em suas mãos mas porque toda sua vida foi consagrada e doada aos seus irmãos. Toda sua vida foi um hino de louvor a Deus e quando levamos uma vida assim, nós também somos pessoas eucarísticas. E encerrou com uma frase que ela disse antes de morrer: “Obrigada, Pai, por me terdes criado”.

Ao final da celebração, os pais presentes receberam uma homenagem através da oração da Ave-Maria e do canto da Oração das Famílias, recordando que hoje se inicia no Brasil a Semana Nacional da Família.

Participem até o dia 11 dos demais dias de Festa sempre às 19:30h ou acompanhe as transmissões pelo nosso canal do YouTube.

Confira a transmissão da Missa abaixo.

Clique aqui e confira as fotos da celebração.

 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Facebook