Igreja pelo Mundo

Mensagem de dom Dario às mães da Arquidiocese de Vitória

Paz e Bem!

O Arcebispo de Vitória, dom Dario Campos, escreveu uma mensagem para todas as mães de nossa Arquidiocese.

Mensagens às mães

Poderíamos iniciar esta reflexão lembrando-nos do ventre que nos gerou, do colo que nos acalentou, dos seis que nos alimentaram, das mãos que nos ampararam e que sempre se alegraram com nossos primeiros, seguintes e atuais passos – as nossas mães!

A presença do Deus da vida, em nossa vida, tem seus primeiros sinais, no amor incondicional de mãe. E esta palavra soa como bálsamo que perfuma e fortalece o caminhar dos filhos, pelas estradas da vida.

Gritar a palavra mãe nos momentos de aperto, parece que suaviza a angústia e nos revigora para a continuidade.
Quando criança, lembro-me bem, de uma noite em que acordei com muita dor de garganta e, o remédio foi gritar: Mãeeeee! E, um segundo depois ela, de pé ao meu lado, perguntou: “o que foi”? E a dor logo passou. Sem graça, eu somente disse: busque um copo de água para mim.

A presença da mãe é assim. Cura feridas. Aquece o frio. Revigora os sonhos. Faz o sol brilhar mais forte.
A presença da mãe na vida da gente não é diferente da presença de Deus na nossa história. O Deus que cuida. Que aponta o caminho. Que resgata em nós a fé. Um Deus que tem nome: Jesus de Nazaré.
Ele que pede para que acalmemos nosso coração para que tenhamos fé em Deus e n’Ele também.

Principalmente neste tempo de pandemia que requer o distanciamento social, a voz de Deus se faz ouvir para que saibamos confiar.
Ele que se nos apresenta enquanto Caminho, Verdade e Vida é o nosso Deus Pai, o nosso Deus Mãe, que nos acalanta e nos faz sentir a sua presença terna, acolhedora e cuidadora.

Deus Mãe que a todos os filhos acolhe sem distinção e por todos se doa.
É claro, que como numa família, todos, mesmo sendo filhos da mesma mãe e do mesmo pai nunca saem iguais. Cada um tem seu modo de ser, seu jeito de pensar, suas arestas, seus limites e suas qualidades.
Mesmo assim, nosso Deus cuida de cada um com imenso amor e nos faz participantes de sua vida plena.

Acreditemos em sua presença. Voltemos as atenções para as nossas casas onde há vários dias resguardamos a nossa vida e entendamos que é necessário experimentarmos no lar, o aconchego do útero que nos gerou e que agora nos gera, para em breve renascermos para uma nova vida.
Que o Pai do Céu, em seu Filho Jesus, abençoe todas as mães de nossa Arquidiocese e todas sintam o meu carinho e afeto.

Dom Dario Campos, ofm
Arcebispo Metropolitano de Vitória
Maio 2020

AGENDA PAROQUIAL 2020