Carisma Franciscano Paróquia em Ação

Solenidade de São Francisco na Paróquia do Rosário

Ao cair da tarde de 3 de outubro de 1226, a febre aumentou e as forças reduziram-se como uma chamazinha que sai e não sai do pavio quase seco de óleo. Então Francisco quis ser colocado sobre a terra e pediu que cantassem. E ele também cantou, com os seus, o salmo 141, que fala do desejo de ir para Deus:
“Em voz alta ao Senhor eu imploro,em voz alta suplico ao Senhor! Eu derramo na sua presença lamento da minha aflição,diante dele coloco minha dor!Quando em mim desfalece a minh’alma,conheceis, ó Senhor, meus caminhos!Na estrada por onde eu andava contra mim ocultaram ciladas.Se me volto à direita e procuro,não encontro quem cuide de mime nem tenho aonde fugir;não importa a ninguém a minha vida!A vós grito, Senhor, a vós clamo vos digo: ‘Sois vós meu abrigo,minha herança na terra dos vivos’,Escutai meu clamor, minha prece,porque fui por demais humilhado!” (Fontes Franciscanas)
Francisco de Assis, o mundo tem saudades de ti, já nos lembra São João Paulo II. Nessa dinâmica que o mundo se encontra, da saudade da radicalidade franciscana, que a nossa Paróquia Nossa Senhora do Rosário, celebra nesse ano a solenidade de São Francisco de Assis. O padroeiro dos pobres, da ecologia, da fraternidade e da vida daqueles que buscam seguir mais de perto a Jesus Cristo.
Como seguidor de Cristo, Francisco de Assis, nos ensina, que para seguir o Bom Senhor, o homem não precisa de muita coisa, basta a disposição de viver a simplicidade, o amor a Igreja, ao próxima e a caridade aos necessitados. Muito são os modos de seguir a Cristo, a exemplo de Francisco: os freis da paróquia, irmãs Clarissas, pais, mães, filhos, casados ou solteiros. Pois bem, para seguir a Cristo Franciscanamente basta querer.
Como padroeiro da Ecologia, Francisco nos lembra, que somos todos responsáveis, pela casa comum, e pela sua conservação, a integridade da criação, e o amor as criaturas, por amor a Deus e ao seu Santo Evangelho. Respeitar a natureza, e todos os seres, chamando de irmão e se colocando como parte, dessa teologia Ecológica.
Pois bem, celebrar o trânsito de São Francisco, é reconhecer na morte uma irmã e amiga, não o fim, mas o princípio do encontro com o Criador. O convite que Francisco nos faz, é de vivermos uma vida de santidade, de entrega e de amor filial a Deus. Quem vive uma vida completamente voltada a Deus, não tem o que temer na morte.
Lembremos sempre: “Il cielo rege la terra”. (O céu rege a terra).
Venha celebrar os festejos franciscanos conosco, e vivenciar o carisma que tanto move a fé e o coração capixaba.
Confira a programação completa para esse dia, de bênção dos animais e missa solene:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

AGENDA PAROQUIAL 2020

Facebook