Artigos

Solenidade de Todos os Santos: “Na morte nascemos para a eternidade”

Somos criaturas de Deus que retornam ao Criador. A certa altura, Jesus Cristo nos elevou à categoria de filhos de Deus. E é com olhos de filhos que contemplamos hoje a cidade santa do céu, habitada por milhões e milhões de homens e mulheres, de todas as raças, línguas e tempos, que glorificam a Santíssima Trindade e gozam da mais perfeita e íntima comunhão de amor e vida divina com o Senhor. É uma festa de louvor e de esperança. De louvor a Deus que, aceitando-nos como filhos e filhas, nos tornou herdeiros do céu. De esperança, porque, apesar das tentações, dificuldades e pecados da vida terrena, temos um destino eterno. Celebramos os nossos santos, mas celebramos também seu caminho à santidade, que é o mesmo caminho que percorremos nós. Estamos na mesma estrada e isso nos enche de confiança, alegria e coragem. A Liturgia de hoje mostra-nos a caminhada que fazemos como pobres de espírito, pacíficos, procurando a justiça, isto é, a santificação. E nossa chegada, comumente chamado Morte, que coincide com nosso encontro com o Cristo Juiz misericordioso. Os santos passaram por essa porta. Também nós passaremos.

Frei Clarêncio Neotti, OFM

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

AGENDA PAROQUIAL 2020