Artigos

29º Domingo do Tempo Comum: “A Igreja existe para servir”

Também Mateus e Lucas contam o episódio de hoje. Mateus deixa a mãe dos Zebedeus fazer o pedido (Mt 20,20-28), talvez para proteger a santidade posterior de João e Tiago. Lucas insere o episódio na Última Ceia (Lc 22,24-30), exatamente no lugar em que João conta o lava-pés (Jo 13,1-17). A lição de hoje é idêntica à lição do lava-pés. A lição do serviço humilde dada várias vezes por Jesus. Toda a vida de Jesus foi um serviço. A Igreja afirma que toda a sua atividade é um serviço ao povo. Sentar-se à direita e à esquerda significa participar do comando, das decisões, do poder e do destino. Não era pouco o que queriam os dois filhos de Zebedeu. Quando Marcos conta a ascensão de Jesus ao céu, para dizer que Jesus participa da plenitude divina e tem todos os poderes, emprega a expressão: “Está sentado à direita de Deus” (Mc 16,19). Os dois pescadores, Tiago e João, poderiam participar do destino humano de Jesus e, de certa forma, também do destino divino. Mas não com a mesma plenitude com que Jesus participa do poder e da realeza divina. Jesus é em tudo igual ao Pai, enquanto os dois, como nós, são filhos adotivos do Pai do Céu, por obra e graça de Deus.

Frei Clarêncio Neotti, OFM

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

AGENDA PAROQUIAL 2020