Paróquia em Ação Sem categoria

Assembleia Paroquial 2017

“O Espírito é vento incessante, que nada há de prender. Ele sopra até no absurdo, que a gente não quer ver”.

Ontem, dia 9 de dezembro, a comunidade paroquial Nossa Senhora do Rosário reuniu-se em Assembleia Paroquial para revisão do ano de 2017 e planejamento para o ano de 2018. Para a assembleia, foram convocados os coordenadores das 12 comunidades, incluídos os dois colégios Marista e São José; responsáveis paroquiais de pastorais e movimentos. Cerca de 90 pessoas.

A Assembleia teve seu início com a Celebração Eucarística presidida pelo Pároco, Frei Djalmo Fuck, OFM. Com a liturgia do dia, Frei Djalmo refletiu acerca da messe, lembrando a o versículo que diz: “A messe é grande e os operários são poucos”. “Somos nós os responsáveis”, enfatizou o Frei. Concluída a celebração Eucarística, a assembleia teve seu seguimento com o assessor convidado, Professor Aloirmar, diretor do colégio Marista Nossa Senhora da Penha, de Vila Velha.

Como “ponto de partida”, o professor usou de um texto intitulado: “Fundamentação teológica”. Embasando brevemente a sua fala que se estenderia pelo período da manhã. Como texto de reflexão, Aloirmar tomou por base reflexiva alguns trechos do Documento 100 da CNBB: “Comunidade de Comunidades: uma nova paróquia”. O assessor convidado, pôde propor uma reflexão de situações reais da realidade ordinária das várias comunidades da paróquia.

O assessor tematizou a Igreja descrevendo-a como: Igreja como comunhão: não podendo haver qualquer divisão; a Igreja como anúncio: anunciamos uma pessoa e não uma doutrina; a Igreja é testemunho: o mundo ouve mais as testemunhas. O que a gente diz, por vez pode não estar de acordo com o que a gente se propõe a viver; e por fim, a Igreja toda ela a serviço: um serviço muito afastado de ser assistencialista. A Igreja é liturgia, celebração”.

Após a assessoria, de forma breve, a assembleia recordou em algumas fotos e vídeos, a vida paroquial no ano de 2017. Seguindo, Frei Djalmo apresentou três sugestões de prioridades para o ano de 2018. Dentro da Assembleia, houve um espaço para a coordenadora paroquial da PASCOM, Marizete Pietralonga, apresentar o objetivo da Pastoral da Comunicação para o ano de 2018. “Ser uma pastoral que dialogue com as outras pastorais, que favoreça o diálogo entre as pastorais e que em segundo momento, externe nos outros veículos, o que se vive internamente”, disse Marizete.

Usando da palavra após o almoço, os paroquianos forma divididos em 10 grupos.  A responsabilidade de cada grupo era de fazer memória de bons valores da caminhada eclesial e o que se poderia melhorar para o ano de 2018. Uma segunda tarefa, também em grupo, era discutir as prioridades apresentadas pelo pároco, se essas seriam consenso ou não.

Tendo realizados os trabalhos em grupo, os moderadores de grupos juntamente com os secretários de cada grupo, encaminharam à comissão da Assembleia, os apontamentos dos grupos. A comissão terá como tarefa sintetizar e depois encaminhar as prioridades como ação pastoral para o ano de 2018.

Em torno de 14h30, foi apresentado o calendário paroquial do ano de 2018. Às 15h30, a Assembleia foi concluída com algumas breves palavras do pároco. Os Freis todos presentes, deram a benção final, despedindo e animando os paroquianos para o ano de 2018.

PASCOM

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

AGENDA PAROQUIAL 2020