Carisma Franciscano Espiritualidade Franciscana Paróquia em Ação

Emoção e gratidão na celebração da Luz de Assis

 

Paz e Bem!

A celebração da Luz de Assis realizada na noite de ontem (28/11) em frente à Igreja do Rosário na Prainha, Vila Velha, marcou história na devoção do povo capixaba. Enchendo de emoção e gratidão o coração das centenas de fiéis presentes, que além de histórias, músicas, poesias e reflexões, ainda receberam a bênção do Santíssimo Sacramento, o próprio Cristo no Ostensório Santo.

A apresentação foi conduzida pelo Frei Florival Mariano Toledo, com participação especial do Frei Paulo César Ferreira, que fez solo em várias canções; do Frei Leandro Costa no violino, da banda que já acompanha o cantor franciscano e de Valéria Tanure, paroquiana que fez alguns momentos de reflexão.

O magnífico cenário, montado por voluntários amigos da Paróquia do Rosário, ajudou a ambientar ainda mais a espiritualidade e o clima orante. A composição do palco aproximou a fraternidade franciscana, o carisma da fé católica, das famílias, dos jovens, idosos, crianças, todos que experimentaram a manifestação edificante de “estar em comunidade como família de Deus celebrando a festa da luz e da claridade”.

O evento teve início pontualmente às 19h30 com o refrão: “deixa a luz do céu entrar, abre bem as portas do seu coração e deixa a luz do céu entrar” que era entoado enquanto os fiéis iam acendendo as velas, logo em seguida, Frei Florival cantou também mais duas canções litúrgicas conhecidas com refrões: “onde reina o amor, fraterno amor, Deus aí está” e “o amor não é amado, o amor não é amado, eu vou rezar… Meu Deus e meu tudo…”, respectivamente. Em seguida, pediu que todos ficassem de pé para invocar a presença da Santíssima Trindade cantando, com um arranjo próprio e diferente do convencional.

Durante todo o show as pessoas cantavam, expressavam e se deslumbravam com as músicas escolhidas. O repertório passou por canções que todos gostam muito, como “Este Pranto em Minhas Mãos” de Eugênio Jorge, “Quão Grande És Tu” do Padre Marcelo Rossi, “Canto de Um Povo de Um Lugar” de Caetano Veloso, “Teus Planos” de Juninho Cassimiro; “Cura Senhor”, “Te Amarei Senhor”, “Francisco de Assis” entre outras canções franciscanas. E encerrando o show, a oração de São Francisco de Assis.

Uma parceria que já deu muito certo em outros eventos, como na Festa da Penha, foram as interpretações da dupla Franciscana do Frei Florival com o Frei Paulo César.

O jovem Mateus Maretto também se destacou na apresentação. Ele fez um monólogo e em diversos momentos entrava contagiando as as histórias de São Francisco de Assis.

A produção do Frei Florival, desde a escolha do repertório à ambientação do local de realização, foi composta pelos produtores Gabriela Spalla e Rômulo Madureira. O repertório incluiu algumas músicas inéditas na interpretação do Frei Florival, muitas até atuais que são cantadas por jovens. Por isso, as gerações se uniram numa só voz.

Um dos momentos mais emocionantes foi após a Bênção do Santíssimo, quando a jovem Mariana Petralonga interpretou a Virgem Maria. Ela entrou vestida de branco, com um véu azul, coroada, encenando a Santíssima Mãe de Deus. Passeou no meio do público, abraçou, saudou algumas pessoas e por fim, recebeu do Frei Florival uma saudação em formato de oração. Neste momento, muitas pessoas se emocionaram, prestando assim uma expressiva gratidão à Nossa Senhora. Parecia um encontro verdadeiro entre a Mãe e o filho amado (cada um dos presentes).

A celebração foi encerrada após a Bênção do Santíssimo e o canto da Oração de São Francisco, a mais aguardada de todas as canções.

Fonte: Convento da Penha