Artigos

A Virgem Maria é mãe de Jesus, Mãe de Deus!

Dentre tantos questionamentos e incompreensões por parte de terceiros, acerca de nosso seguimento, está o culto que prestamos a Maria. Estes que não compreendem a participação de Maria na história da salvação, acusam-nos de adoradores, de “cultuadores de falsos deuses”, entre outras palavras de ordem ofensiva e que em nada nos ajuda, mas também em nada desqualifica Maria e o que ela representa.

A Igreja Católica sempre tributou a Maria uma veneração, uma imitação, um amor especial, desde o início do cristianismo. O motivo é simples de entender: ela é Mãe de Jesus, o Filho de Deus e nosso Salvador. E isso nos basta e nos faz admiradores dessa Santa mulher.

 

Esclarecendo…

A doutrina da Igreja ensina que, Jesus Cristo é o único Salvador e Redentor. Jesus é Filho de Deus, igual ao Pai e ao Espírito Santo na natureza. A Jesus devemos o culto máximo de adoração. A Maria, porém, não atribuímos o mesmo culto de adoração. Adoramos somente a Deus, mas a ela, nossa veneração, amor e imitação.

O dicionário mesmo confessa, dizendo: “veneração” é tratar com respeito inspirado pela dignidade, admiração, consideração, reverência etc. E é essa dimensão de nossa fé em relação a Maria, é veneração, e não “adoração”. Nossa adoração, nossa prostração só a Deus.

Que isso fique claro a nós cristãos, e aos que insistentemente nos questionam acerca da Mãe de Deus. Guardemos essas indicações: à Deus, adoramos e somente a Ele; e a Maria, veneramos com amor.

Maria, Mãe de Deus?

“Como assim, Maria, Mãe de Deus? ” Essa é a pergunta corriqueira que muitos possuem. E devemos responder assertivamente: “Sim! Maria é a mãe de Jesus que é Deus com o Pai”. Em Deus há três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. O Filho, eterno como o Pai e o Espírito Santo, por vontade do Pai se encarna para salvar a humanidade.

Encarnação do Filho de Deus

A divindade do Filho de Deus se uniu à humanidade no seio de Maria, e esta, por obra do Espírito Santo, gerou, deu à luz a pessoa de Jesus Cristo, que é o Filho de Deus. Maria, então, sendo a mãe de Jesus Cristo, que é o Filho de Deus. Maria, então, sendo mãe de Jesus Cristo e este sendo homem e Deus, é a mãe do Filho de Deus feito homem.

Deus, assume por inteiro aquilo que ele criou. E para tornar mais perfeito a obra de suas mãos, escolheu tempo, espaço e nossa condição humana para mostrar seu amor, sua predileção pela humanidade. Por essa razão que Cristo passou por nosso meio, morreu, Ressuscitou, enviou-nos o Espírito Consolador: para que tivéssemos vida plena e abundante (Jo 10, 10). Na história da Salvação, Deus fez de Maria Santíssima, protagonista e canal dessa graça e participante de sua Glória. Rogai por nós, santa Mãe de Deus.