Comunidades Paróquia em Ação Santuário Divino Espírito Santo

Solenidade de Pentecostes

Com muita alegria que celebramos, em comunhão com toda igreja, a Solenidade de Pentecostes e comemoramos o padroeiro do Santuário, o Divino Espírito Santo, com o tema: “Vinde a nós, Espírito Santo!”.

A celebração foi preparada pela equipe paroquial e presidida pelo pároco frei Djalmo, com a participação dos demais freis e diáconos da paróquia, e do frei Paulo, do Convento da Penha.
“Vindos de diversos lugares com os dons concedidos pelo Espírito Santo de Deus, reunimo-nos para Solenidade de Pentecostes que nos recorda o dia em que a igreja é revestida pela força do Espírito Santo”, saudou a comentarista.

De maneira calorosa, a procissão de entrada foi conduzida pelo estandarte do Divino, levado por uma jovem da paróquia. Após os ritos iniciais, frei Djalmo deu boas-vindas, convocando a todos a pedir, sem cessar, a presença do Espírito Santo.
O momento devocional teve início com nove jovens vestidas de branco entrando pelo corredor central com as nove velas acesas que foram usadas nos dias da novena. “Levantem as velas e peçam ao Espírito Santo que derrame em nós seus dons. Peçamos a paz e uma comunidade unida”, disse frei Djalmo.

No momento litúrgico, uma mulher, representando Maria, entrou pelo corredor central trazendo a bíblia, cercada de 12 homens com tochas acesas, representando os apóstolos. “Revestidos do Espírito Santo somos impulsionados a sermos anunciadores da palavra de Deus”, comentou a animadora da celebração.

A homilia foi dirigida por frei Clarêncio, que fez uma breve catequese falando sobre a solenidade da Páscoa e de Pentecostes no antigo testamento e comparando com os tempos atuais. Em uma de suas falas disse: “assim como Deus soprou de maneira divina sobre a criação, Jesus também soprou sobre os apóstolos fazendo surgir um novo povo, uma nova família e fazendo nascer, assim, a comunidade cristã: a igreja! A comunidade cristã é santa porque santo é nosso Deus. A comunidade tem o Cristo como cabeça e o Espírito Santo como alma”.
Frei Clarêncio fechou a homilia de maneira muito sublime retratando a figura de duas mulheres: Maria, Mãe de Jesus, como virgem e imaculada; e Maria Madalena, como pecadora, mas com coração totalmente redimido.
E concluiu dizendo: “o Espírito Santo tem como virtude transformar pecadores em santos”.

Ao final da celebração, foram dados os avisos paroquiais como de costume e frei Djalmo agradeceu o empenho de todas as equipes da comunidade durante os nove dias da novena e a presença dos sacerdotes envolvidos nas celebrações.
Também agradeceu todas as doações feitas para venda de comidas e bebidas. E continuou mencionando o aniversário da morte de Frei Márcio, que tanto contribuiu com a nossa paróquia.
Ao final, o Círio Pascal foi apagado e guardado, de forma solene, finalizando assim o Tempo Pascal. E foi dada, então, a benção Solene de Pentecostes.

E, que após todos estes dias celebrativos, continuemos a pedir: Sopra em nós, Espírito Santo!

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

EVENTOS

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹jul 2019› »