Comunidades Galeria de Fotos Paróquia em Ação

5º dia da Novena de Pentecostes: “Espírito de Bondade”

Com muita alegria iniciamos a celebração de hoje no Santuário, acolhendo as comunidades presentes, os ministros da Eucaristia, os ministros da Esperança e o presidente da celebração frei Clarêncio Neotti, que celebrou junto com frei Florival. O tema do 5º Dia da Novena foi “Espírito de Bondade”, inspirado no Evangelho de Mateus que diz: “Toda árvore boa produz frutos bons” (Mt 7, 17).

Vale registrar a fala da animadora da noite: “a bondade é a virtude da pessoa que não mede esforços para levar o bem aos outros e nunca o mal”.

Após invocarmos a Santíssima Trindade, fomos surpreendidos por uma encenação, onde 12 jovens se posicionaram no presbitério, enquanto outra jovem declamava um poema em torno do tema “Bondade”, ao som da canção “Verdades do Tempo”, que diz assim: “por isso ame mais, abrace mais, pois não sabemos quanto tempo temos pra respirar…”. Nesse momento as jovens foram abraçar todos os presentes na igreja, incentivando a continuarem o gesto.

E assim, seguimos para o acendimento da 5ª vela da Novena, clamando “Vinde a nós, Espírito Santo! Dai-nos o fruto da bondade para que sejamos amáveis e benevolentes”. Após a leitura do Evangelho por Frei Florival, Frei Clarêncio prosseguiu com a homilia citando Gálatas: “entre os frutos do Espírito Santo está a bondade”. Após uma breve explicação acerca da origem da palavra “bondade”, ressaltou que na Bíblia, bondade significa às vezes misericórdia, às vezes ternura. E que ternura tem a ver com coração materno.

“A Bíblia diz que Deus é o criador e o doador de todos os bens. Deus é bom para todos, justos ou injustos. Quando ouvimos ‘Sede misericordiosos como vosso Pai do Céu é misericordioso’, podemos traduzir para ‘Sede bondosos como vosso Pai do Céu é bondoso’”, considerou o frei.

Ele falou também sobre passagens bíblicas de profetas e salmistas que refletem sobre bondade, de forma imensa e inesgotável: “Sempre nova como todo o sol é nas manhãs”; “A bondade de Deus é a essência de Deus”; “Deus é bondade”; “Deus é amor”; “Deus é misericórdia”; “A ternura e a bondade são divinas”.

Frei Clarêncio lembrou, ainda, que “a bondade de Deus alcança o ponto mais alto que podemos imaginar. A liturgia da Noite de Natal nos lembra essa bondade, ao dizer que ‘Apareceu na terra a bondade de Deus na pessoa do nosso Salvador’. E Jesus em sua infinita bondade, nos deixou três gestos de bondade: o perdão dos pecados, que não se entende sem bondade; o sacramento da bondade, a Eucaristia; e a garantia da vida eterna, a graça da ressurreição e a imortalidade”.

Para finalizar, ele destacou quatro frases sobre bondade: “A bondade constante pode realizar muito. Assim como o sol derrete o gelo, bondade faz com que o desentendimento, a desconfiança e a hostilidade evaporem” – Albert Schweitzer;

“A bondagem é uma linguagem que o surdo consegue ouvir e o cego consegue ver” – Mark Twain;

“Eu prefiro cometer erros através da bondade do que fazer milagres através da rudeza e da crueldade”- Santa Teresa de Calcutá;

“Me esforço para ser melhor cada dia. Pois a bondade também se aprende” – Cora Coralina.

Para fechar a homilia, o frei ressaltou que “não devemos esperar que o Espírito Santo derrame sobre nós a bondade. Devemos aprendê-la no dia a dia”.

Ao encerrar a celebração, o frei finalizou convidando a todos para participarem conosco amanhã do 6º Dia da Novena de Pentecostes.