Paróquia em Ação Vocacional

2º dia do Tríduo: “O Diaconato perpassa toda a vida”.

Hoje, demos sequência ao Tríduo em preparação à Ordenação Diaconal do Frei Leandro Costa Santos. Com a acolhida de nosso pároco Frei Djalmo Fuck, foi reafirmada a alegria de estarmos presentes nesse momento, no 2º Dia do Tríduo. Na Comunidade Sagrada Família, as Comunidades Santa Clara e Cristo Redentor, animaeam a  liturgia do dia.

Contamos com a presença honrosa dos Freis da Fraternidade Convento Nossa Senhora da Penha, Frei Paulo César F. da Silva, presidente da noite, Paulo Roberto Pereira e Frei Pedro Oliveira. Também se fez presente, Frei Marx Rodrigues dos Reis, Diácono do Convento São Francisco, em São Paulo/SP.

CoNcelebrsram também, os freis da Fraternidade Santuário Divino Espírito Santo, Frei Djalmo Fuck, Frei Florival de Toledo, Frei Clarêncio Neotti, Frei Nazareno e também os Diáconos Carlos Silva e Cláudio Campello.

Na homilia de hoje, o Frei Pedro iniciou fazendo-nos recordar dos momentos em que nossas mães nos pediam para ajudar na arrumação da mesa. “Era algo importante na vida de todos nós, pois em volta da mesa, acontecia um encontro importante da família e o momento da refeição. Alí, sentávamos e agradecíamos à Deus”, disse Frei Pedro afirmou. Ressaltou ainda importância da missão de Frei Leandro à partir de agora. “Não mais será convidado a somente ajudar a mãe a preparar a mesa, mas será convidado a “preparar a mesa principal da Eucaristia”. O mais nobre dos serviços. Preparar a mesa para a mais nobre refeição”.
Frei Pedro, seguiu explicando o significado da palavra “Diácono”: assistente, servente (aquele que serve)… Alguém que serve a mesa. Os Diáconos também se dedicam a pregação do Evangelho. Citando João 2, com as bodas de Caná, lembrou da importância dos serventes na realização do milagre. Reafirmando essa ideia, ainda citou At 6, 1-6: “Naqueles dias, como cresceu o número dos discípulos, houve queixas dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas teriam sido negligenciadas na distribuição diária. Por isso, os Doze convocaram uma reunião dos discípulos e disseram: “Não é razoável que abandonemos a Palavra de Deus, para administrar. Portanto, irmãos, escolhei dentre vós sete homens de boa reputação dentre vós, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais encarregaremos deste ofício. Nós atenderemos sem cessar à oração e ao ministério da palavra. Esse parecer agradou a toda a reunião. Escolheram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo; Filipe, Prócoro, Nicanor, Timão, Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia. Apresentaram-nos aos apóstolos, e estes, orando, impuseram-lhes a mãos”.
Ao ler esse trecho de Atos dos Apóstolos, afirmou que “o Senhor agora chama Frei Leandro”.Ressaltou que o servir não é missão somente do Diácono, mas de todo cristão. Que mesmo depois de Ordenado, continua a ser servidor.

Reiterou que a missão será “preparar a mais bela das mesas, para que todos sejam saciados”.Finalizou desejando: “Que Maria, a grande servidora do Pai seja exemplo para ti”. “Que possa exercer com empenho e dedicação, esse belo serviço que é o diaconato”. “Que o Espírito Santo seja inspiração para esse serviço”.

Na sequência, Frei Djalmo, convidou Frei Leandro para que fizesse o “Juramento da Fidelidade”. Neste juramento de houve a declaração de fidelidade à Igreja. Lembrando que ele não trabalhará sozinho. Trabalhará em união com os Bispos, e aprenderá a trabalhar em comunhão. Lembrando São Francisco de Assis, “Ele e os seus frades devem ser obedientes…”. Obedientes à Palavra de Deus e às orientações pastorais.

Frei Leandro recebeu as vestes que usará na Ordenação Diaconal (Túnica, Estola e Dalmática), que foram abençoadas pelos Freis do Convento da Penha, ali presente. Frei Djalmo finalizou a celebração, agradecendo às Comunidades que prepararam a Celebração, e convidou os fiéis ali presentes a participarem amanhã do 3º Dia do Tríduo e da Ordenação, que será no próximo sábado.